Connect with us

Aprendizado

Negócios e a Confiabilidade da Bíblia

Nicole Rizzutti Lemos

Publicado

em

Tempo de Leitura: 3 minutos

Recentemente, entrevistando a candidata a uma vaga de emprego, perguntei-lhe sobre sua visão acerca da Bíblia. Ela respondeu: “Eu acredito que a Bíblia seja inspirada por Deus, mas certamente não é totalmente verdadeira.” Aquilo foi um ponto de ruptura para mim, uma vez que o foco de minha organização é equipar líderes empresariais de modo a servirem de exemplo dos princípios bíblicos no mercado de trabalho.

A própria Bíblia reivindica vigorosamente sua autoridade e credibilidade declarando: “Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção e para a instrução na justiça” (II Timóteo 3:16). Ou cada palavra da Bíblia é verdadeira ou você faz de si mesmo um deus rejeitando alguns ensinamentos da Palavra de Deus.  

Há algum tempo, Hank Hanegraaff, do Christian Research Institute, sugeriu o acrônimo MAPS, para ajudar a explicar a confiabilidade da Bíblia. O representa Manuscritos. Quando visitei o site dos Pergaminhos do Mar Morto aprendi sobre o meticuloso processo que os escribas usaram para copiar as Escrituras Sagradas. Se eles cometiam algum erro, queimavam imediatamente o pergaminho.  

Os historiadores mediram a validade de um manuscrito com base no número de manuscritos e o tempo de intervalo entre os originais e as cópias mais recentes. A Bíblia tem confirmação mais vigorosa do que qualquer um dos demais escritos clássicos, incluindo aqueles de pensadores e escritores gregos. “…As ordenanças do Senhor são verdadeiras, são todas elas justas.” (Salmos 19:9). As evidências dos manuscritos históricos provam de forma esmagadora a confiabilidade bíblica.  

A segunda letra no acrônimo MAPS, de Hanegraaff, A, significa Arqueologia. Sir William Ramsay recebeu instrução para ser um arqueólogo. Cético em relação à Bíblia, Ramsay se propôs a invalidar a confiabilidade histórica do livro de Lucas. Entretanto, ele se tornou um seguidor de Cristo ao ver que a arqueologia confirmava, uma após outra, as afirmações históricas do Evangelho de Lucas, asseverando sua exatidão. 

Recentemente, arqueólogos descobriram o palácio do rei Manassés, provando sua existência. Ao longo dos anos, muitos arqueólogos céticos provaram estar errados ao contestarem a Bíblia. Salmos 18:30 ensina: “Este é o Deus cujo caminho é perfeito; a palavra do Senhor é comprovadamente genuína.” A Palavra de Deus é digna de confiança e verdadeira, como aprenderam os arqueólogos que tentaram provar o contrário.  

A terceira letra do acrônimo, P, representa Profecia. Entre os notáveis atributos da Bíblia, estão as predições feitas centenas de anos antes de se tornarem verdadeiras. Antes do nascimento de Jesus, os profetas fizeram 55 predições a respeito do Messias, inclusive afirmando que o Salvador nasceria de uma virgem, em Belém e que Ele seria crucificado. Deus disse: “Se alguém não ouvir as Minhas palavras que o profeta falará em Meu nome, Eu mesmo lhe pedirei contas.” (Deuteronômio 18:19). A Palavra de Deus tem se provado confiável. 

A letra final na série de Hanegraaff, S, significa Estatística (Statistics, em inglês). Peter Stoner trabalhou com 600 alunos para descobrir quais seriam as probabilidades de que apenas oito profecias de Jesus fossem cumpridas. O resultado foi de uma chance em cem quatrilhões. A probabilidade de 55 predições serem verdadeiras é incalculável.  

Jesus disse a Pedro: “…vá ao mar e jogue o anzol. Tire o primeiro peixe que você pegar, abra-lhe a boca e você encontrará uma moeda de quatro dracmas. Pegue-a e entregue-a a eles, para pagar o Meu imposto e o seu.” (Mateus 17:27). Testemunhas oculares viram Pedro fazer o que Jesus lhe pediu. As probabilidades de apanhar um peixe com uma moeda específica é impossível. As estatísticas provam que a Bíblia é confiável porque é a Palavra de Deus. Podemos confiar em sua sabedoria para guiar-nos e também levar-nos a desempenhar nossas responsabilidades diárias.

Próxima semana tem mais!


Rick Boxx é presidente e fundador da “Integrity Resource Center”, escritor internacionalmente reconhecido, conferencista, consultor empresarial, CPA, ex-executivo bancário e empresário. Adaptado, sob permissão, de “Momentos de Integridade com Rick Boxx”, um comentário semanal acerca de integridade no mundo dos negócios, a partir da perspectiva cristã.  Tradução de Mércia Padovani. Revisão de Juan Nieto (jcnieto20@gmail.com).


MANÁ DA SEGUNDA® é uma reflexão semanal do CBMC – Conectando Business e Mercado a Cristo, organização mundial, sem fins lucrativos e vínculo religioso, fundada em 1930, com o propósito de compartilhar o Evangelho de Jesus Cristo com a comunidade profissional e empresarial. © 2022 – DIREITOS RESERVADOS PARA CBMC BRASIL –  E-mail: adm.mana@cbmc.org.br -Desejável distribuição gratuita na íntegra. Reprodução requer prévia autorização. Disponível também em alemão, espanhol, inglês,e japonês.


Questões Para Reflexão ou Discussão  

1. Você vê a Bíblia como um recurso para enfrentar os desafios diários do mundo profissional e empresarial?

2. Como você reagiria a alguém que fosse da opinião de que a Bíblia é apenas um livro antigo cujos ensinamentos estão ultrapassados e são irrelevantes para a vida no Século XXI?

3. Os quatro pontos apresentados para demonstrar a confiabilidade da Bíblia, a Palavra de Deus, são persuasivos em sua opinião? Por quê? 

4. Foi dito que a probabilidade estatística de mais de 50 profecias acerca do nascimento, vida, morte e ressurreição do Messias serem cumpridas é astronômica – virtualmente incalculável. Por que isso é significativo? Como influencia a forma como você percebe a confiabilidade das Escrituras? 

Nota: Desejando considerar outras passagens da Bíblia relacionadas ao tema, sugerimos: Salmos 19:7-11; 119:9-11, 33-36, 89-93, 97-106, 129-130. II Timóteo 3:16.

Recentes:

Continue Reading
Clique para comentar
0 0 vote
Vote nesse Artigo
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

COGNOS SPACE - Todos os direitos reservados

0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x

Design by VENONE Agência de design